COLUNA DO JOTA CRUZ



26/12/19 10h40   Artigos Imprimir

 

 

 

CORRUPÇÃO: UMA PRÁTICA ANTIGA

Dia 09 de dezembro é escolhido como o Dia Internacional Contra a Corrupção. O termo corrupção corresponde a ideia de deposição e dentro das relações humanas pode ser considerado suborno que nada mais é: ato ou efeito de se corromper, oferecer algo para obter vantagem em negociata onde se favorece uma pessoa e se prejudica outra. É uma prática que existe há muitos anos ou até séculos e podemos facilmente encontrar até em episódios bíblicos.

No Evangelho de Mateus (28,11-15) que relata a Ressurreição de Jesus Cristo, deixa claro que os guardas que protegiam o tumulo, receberam dos príncipes dos sacerdotes uma importante soma de dinheiro para dizer que foram “os discípulos que vieram retirá-lo à noite o corpo enquanto dormiam” e negar a ressurreição de Cristo. Caso o Governador soubesse os sacerdotes despistariam e tiravam os soldados de dificuldades. “Os soldados receberam o dinheiro e seguiram as instruções. E esta versão ainda hoje é espalhada entre os judeus”. Na Bíblia encontramos outros episódios que mostra essa atividade tão danosa a população, por exemplo: os cobradores de impostos.

           A corrupção está mais impregnada na administração pública, desde a antiguidade o filósofo Aristóteles fazia críticas a humanidade por esse mal.  No episódio bíblico acima citado, os soldados que vigiavam o tumulo eram agentes públicos, os cobradores de impostos eram funcionários do governo. Segundo pesquisa a corrupção é forte em países não democráticos e de terceiro mundo. Essa prática infelizmente está presente nas três esferas do poder (Legislativo, Executivo e Judiciário). Convém ressaltar que o uso do cargo ou da posição para obter qualquer tipo de vantagem é denominado de tráfico de influência. Para os estudiosos do comportamento humano, não existe país com corrupção zero, embora os países ricos democráticos tenham menos corrupção, porque sua população é mais esclarecida acerca dos seus direitos, mesmo assim sempre existem denúncias de atos ilícitos que culminam em corrupção.

Mas voltando ao mundo antigo, existe um episódio de Catalina que chegou a ser governador romano na África, queria ser cônsul e não conseguiu. Com isso, então passou a “jogar sujo”, mobilizando outros políticos da República a se juntarem a ele em uma conspiração para assassinar os dois cônsules que estavam no poder na época. O plano não deu certo, pois foi descoberto nas vésperas. O orador e político Marco Túlio Cícero dirigiu contra Catilina uma série de discursos conhecidos como “catilinárias” que denuncia o plano macabro para chegar ao poder. Esses discursos são uma das principais fontes sobre o desvirtuamento político e, por assim dizer, a denúncia de corrupção no Império Romano e na antiguidade. Já a revolução francesa tinha como objetivo também combater a corrupção.

No Brasil se fala em corrupção desde o tempo da Colônia e evidentemente a sua prática. Passou o período colonial, o imperial e atualmente o republicano e as denúncias continuam sobre esse mal que tanto prejudica a população mais pobre do país. Em março de 2014 foi criada a operação “Lava Jato” com o intuito de combater as práticas ilícitas na administração pública, que já prendeu e condenou mais de cem pessoas. A “Lava Jato” sempre enfrentou enormes dificuldades em suas ações no combate a corrupção, pois, o favorecimento de grandes corporações multinacionais por políticos, lavagem de dinheiro em paraísos fiscais, conexões com máfias, demais associações criminosas, mudança de entendimento de magistrados dificultam a aplicação da lei e a condenação dos envolvidos.

Por fim, existe uma organização internacional que tem como finalidade desenvolver pesquisas nos países para “medir” o nível de corrupção. O estudo diz que o Brasil ocupa 54°, pela colocação está longe de atingir um nível satisfatório em combate a corrupção. O Ministro Luís Roberto Barroso disse: “a corrupção não tem partido, ideologia: é um mal em si e não deve ser politizada”.

ORNAMENTAÇÃO NATALINA

Quando chega final de ano vem logo os questionamentos sobre a ornamentação natalina. Nos últimos anos a Prefeitura Municipal sempre procurou ornamentar a cidade para esse período em que a população se organiza para a espera do Natal e a entrada de ano novo, o réveillon. Aqui em Estância, o mês de dezembro é bastante movimentado tendo em vista que logo no início tem a festa da Padroeira. Observa-se que o comercio já começou a ornamentação, clínicas e residências. Em Aracaju os shoppings, condomínios, hotéis, lojas etc., já estão ornamentados. Acredita-se que por aqui, o órgão da Prefeitura Municipal responsável por essa área, já esteja providenciando a ornamentação da Cidade Jardim. Com a Catedral restaurada, uma ornamentação natalina atualizada seria um cartão postal vistoso para os visitantes.        

LIRA CARLOS GOMES

Durante o novenário em louvor a nossa Padroeira, Nossa Senhora de Guadalupe, a Banda de Aprendizes da Lira Caros Gomes participará de todas as noites. No dia 08, festa da Imaculada Conceição (sexta noite), padroeira da filarmônica, acontecerá a benção dos jovens aprendizes que marcará a apresentação desses músicos a sociedade estanciano com esse gesto de fé. No dia 11, véspera da festa, será realizada uma retreta pela Banda de Aprendizes logo após o ato religioso na praça da Catedral. Atualmente Associação Musical Lira Carlos Gomes mantém duas bandas, uma formada por músicos experientes e a outra por jovens aprendizes. A Banda que participará da Procissão será a dos músicos “titulares”.  

CONCEPÇÕES POÉTICAS

            Esse é o título do livro de José Ginaldo de Jesus que foi lançado no último dia 09/11 na Câmara Municipal de Estância durante a posse do poeta Anoel Rodrigues na Academia Estanciana de Letras. José Ginaldo em sua obra apresenta momentos de fé de sua vida através de sessenta seis poemas que vão desde assuntos relacionados a sua família, o trabalho, cidades onde morou e sua vivência de aposentado. Na página 99 tem um poema intitulado de "Estância amada" que começa assim:

"Foram apenas quatro anos

O suficiente para me apaixonar...

Refiro -me à cidade de Estância,

Aonde lá também fui morar".

 “E A PALAVRA SE FEZ HOMEM E HABITOU ENTRE NÓS! A TODOS UM FELIZ SANTO NATAL E BOAS FESTAS”.