Doria visita Sergipe e recebe apoios de filiados e lideranças

O tucano, em campanha pelas previas, encontrou-se com o ex-senador Eduardo Amorim, presidente do PSDB estadual, e reuniu lideranças partidárias como o ex-senador Albano Franco



17/10/21 02h14   Política Imprimir

SERGIPE – Em sua terceira incursão pelo Nordeste, o Governador de São Paulo, João Doria, foi recebido nesta sexta-feira (15), em Sergipe, pelo presidente do PSDB no Estado, o ex-senador Eduardo Amorim, pelo ex-senador Albano Franco, pelo ex-deputado estadual Ivan Leite e pela presidente do PSDB Mulher, Edna Amorim, em encontro com a militância tucana e lideranças políticas na sede do partido, em Aracaju, pelas prévias do PSDB para a Presidência da República.

Nos discursos, Doria foi aclamado como “Pai da Vacina” e recebeu o carinho dos sergipanos tucanos que agradeceram pela “coragem” de buscar o imunizante contra o coronavírus, junto ao Instituto Butantan, e vacinar a primeira brasileira, em janeiro de 2020.

Mais tarde, em um encontro com empresários, o governador foi aplaudido ao entrar no restaurante pelos frequentadores do local, em agradecimento pela vacina. Sergipe tem quase 70% da população vacinada. Atualmente, cerca de 40% dos brasileiros foram imunizados com a Coronavac.

“Doria, o senhor priorizou a vacina e colocou o Brasil em outro patamar. Tomei as duas doses da Coronavac, agradeço de coração. Sergipe saberá retribuir esse carinho e atenção que o senhor tem com todos nós”, discursou Eduardo Amorim, que também é médico e atuou na linha de frente em hospitais na pandemia.

“Como médico, sou defensor do SUS. 80% do povo sergipano é SUS dependente. E quero elogiar a ideia que o senhor teve, João Doria, com o programa Corujão da Saúde (hospitais funcionam em SP oferecendo exames médicos e microcirurgias em horários noturnos e de madrugada para zerar a fila de demandas). Isso é essencial para quem mais precisa. E nós tentamos replicar aqui. A ideia do Corujão da Saúde, quem sabe um dia, o senhor vai poder levar para o País. Agradeço sua presença e a de todos que vieram de todos os cantos do nosso Estado para vê-lo”, afirmou Amorim.

O ex-deputado estadual tucano Ivan Leite falou que o País precisa conhecer a “competência” de João Doria e também destacou o fato de São Paulo ter despontado na vacinação. “O senhor, João Doria, tem muita competência. E poderá mostrar tudo o que tem feito por São Paulo ao Brasil. O País precisa conhecer”, discursou. Leite referia-se ao desenvolvimento econômico paulista mas também aos programas sociais, sobretudo de auxílio aos mais pobres na pandemia.

Um dos políticos mais tradicionais e respeitados na região, o ex-senador Albano Franco falou de sua satisfação em receber João Doria em seu estado e da amizade de longa data. Franco, aos 81 anos, acompanhou toda a programação de Doria em Aracaju.

“Vocês não sabem a alegria e a honra de estar aqui em Aracaju. Vir aqui foi uma forma de homenagear o povo de Sergipe e também o Eduardo Amorim, que eu espero que volte ao Senado, pois faz muita falta, e meu amigo Albano Franco, um homem muito honrado. Os sergipanos são muito fraternos”, afirmou Doria.


NORDESTE

Ao falar sobre suas propostas para o Nordeste, o governador de São Paulo antecipou que as prévias estão possibilitando a criação de um programa e special voltado para os nove estados da região. Objetivo é atender demandas regionais e construir um programa conjunto com a sociedade, a militância e as lideranças nos estados para apresentar ao País.

O governador também citou programas sociais exitosos da sua gestão em São Paulo, como o Programa Alimento Solidário, o Vale Gás e o Dignidade Íntima (de distribuição de absorventes íntimos), que poderão se nacionalizados.

Doria lembrou que é filho de nordestino da Bahia e seu tio avô era sergipano e foi governador, antecessor de Albano Franco. “São Paulo é o maior estado nordestino fora do Nordeste. Lá, temos um exemplo construtivo do que podemos fazer quando nos unimos”, disse o governador. “Temos em São Paulo muitas realizações para mostrar. Não é promessa do que vai acontecer. É o que esta acontecendo. Então (nossa gestão) é um processo fiador”.

O governador fez questão de citar outro nordestino, Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB. “O PSDB não tem dono. Tem um presidente brilhante, pernambucano, que está estimulando, apoiando as prévias. Esse processo interno nos motiva, é democrático e nos faz conhecer ainda mais o Brasil”, disse Doria.

LIDERANÇAS

Ao chegar em Aracaju, nesta sexta-feira, João Doria fez questão de telefonar para o governador, Belivaldo Chagas, do PSD. Também visitou o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, do PDT, na sede da Prefeitura. Edvaldo é Presidente Nacional da Frente Nacional dos Prefeitos. Juntos, Doria e Edvaldo seguiram para o jantar com empresários em restaurante local.

Assessoria