Verão mal começou e moradores reclamam de insegurança nas praias do litoral Sul de Sergipe

População insiste na instalação de mais um posto policial na região das Praias do Saco, Abaís e Caueira



26/10/21 05h02   Turismo Imprimir

Sergipe está prestes a dar um passo decisivo no gerenciamento costeiro e desenvolver o turismo sustentável do litoral sergipano sul, através do Plano de Gerenciamento Costeiro e do Zoneamento Econômico- -Ecológico Costeiro do Litoral Sul de Sergipe, apresentado em Audiência Pública realizada na última terça-feira, 19, na Câmara de Vereadores de Estância.

O assunto foi bastante comentado nesta semana, mas também trouxe à tona um anseio antigo da população da região, mais especificamente nas localidades da Praia do Saco, Praia do Abaís e Caueira: a falta de segurança pública. Essa insegurança se acentua no período da alta temporada, que já está se aproximando e comerciantes do Litoral Sul começam a se preparar para atender os milhares de turistas que decidem curtir as férias nas praias turísticas do Estado.

Vale ressaltar que, durante a pandemia, a região também registrou um acentuado aumento populacional, conforme matéria já publicada no JORNAL DA CIDADE, em março deste ano. “A gente vem insistindo na instalação de um posto policial, porque na região somente tem um posto próximo a ponte Gilberto Amado, e outro a mais de 20 km, que fica aqui próximo ao Abaís. Nessa extensão, nós temos mais de 15 comunidades e não temos segurança nenhuma. E na Praia do Abaís, que é bem mais populosa, tem muitas casas e muitos estabelecimentos comerciais, vem ocorrendo roubos de motos, arrombamentos, e até homicídios.

A gente vem insistindo que o governador instale um posto policial de fato na região”, cobra o vereador por Estância Evandro da Praia (PSOL). Evandro deixa claro que não é de agora que vem buscando uma solução. Há 12 anos atrás, ele e outros parlamentares conversaram com o secretário da Secretaria de Segurança Pública (SSP), João Eloy, para resolver este problema, mas foi negado. “Lembrando que isso foi há muitos anos atrás que a gente queria colocar, imagina agora com aumento da população e estabelecimentos comerciais. Na verdade, estamos entregues às baratasaqui”, desabafou o vereador, que também é morador do Abaís.

O relato do parlamentar é bem semelhante ao da estanciana Débora Rejane, que tem uma casa de veraneio na praia do Abaís e está sempre frequentando. Ela chamou a atenção também para a falta de consciência da população que comete o crime ambiental de poluição sonora. “A segurança, por aqui, só tem quando fazem algum evento, quando não tem fica tudo solto mesmo. A gente sempre ouve casos de assaltos nas casas e também de comerciantes. Aqui não tem segurança”, afirmou.

O presidente da Associação Comunitária da Praia do Abaís, Luiz Carlos, garantiu que os assaltos na região têm altos e baixos, mas está cada vez mais recorrente. Segundo ele, há cerca de dois meses houve uma onda de assaltos, assustando muito os moradores, sendo resolvida após prisão de criminosos na região. “Precisamos de um posto com equipamentos, para que os policiais possam dar um suporte 24h a toda a população”, solicitou. Segundo a presidente da Associação dos Moradores da Praia do Saco, Ilma Vera, que já foi vítima de roubo na sua residência, os moradores da região estão temendo assaltos nas dunas. “Há relatos de moradores com medo de carros que ficam estacionados na praia das Dunas e assaltam as pessoas”.

PONTE GILBERTO AMADO
A ponte Gilberto Amado também tem causado medo e preocupação aos moradores e motoristas que trafegam pela localidade. “Ela está completamente sem iluminação, inclusive, os vândalos estão serrando os postes e roubando a fiação. O medo é muito grande para quem precisa atravessar e mora próximo”, relatou uma moradora que pediu para não ser identificada. Ela reside no povoado Porto do Mato, na Praia do Saco, que fica bem ao lado da ponte.

A equipe de reportagem do JORNAL DA CIDADE procurou a Polícia Militar do Estado de Sergipe. O tenente-coronel Fábio Machado esclareceu que está cumprindo uma agenda diária de fiscalização nas praias do Sul sergipano e garantiu que os postos policiais da região são suficientes. “A Polícia Militar já possui posto policial, tanto no Abais, quanto na Caueira. Essas equipes já realizam diariamente policiamento ostensivo em toda região, através das equipes do BPRv, 6º BPM, GATI e 1ª Companhia Independente, bem como realização de operações e abordagens na área central e ao longo de toda rodovia, com reforço do policiamento ostensivo, principalmente, nos finais de semana e feriados, já que é uma rota de área de praias”, disse.

Sobre o caso de furtos de fiação e serramento de postes de iluminação da ponte Gilberto Amado, o assessor de Comunicação da Secretaria de Segurança Pública, Lucas Rosário, explicou que diversas delegacias metropolitanas estão fazendo um trabalho conjunto, com coletas de imagens e denúncias feitas pelo 181, para identificar os criminosos e prendê los.

https://www.jornaldacidade.net/